QUEM TEM HÉRNIA DE DISCO PODE FAZER ACROYOGA?

Atualizado: 9 de mar. de 2021

Não só pode, como deve!

A hérnia discal é uma condição em que o núcleo do disco intervertebral (tecido que existe entre as vértebras, que tem como função principal: amortecer impactos e facilitar os movimentos da coluna), sai da sua posição normal (extravasa) e faz compressão da medula espinhal e demais estruturas ali existentes. Essa compressão irá causar dor, amortecimento, formigamento e até incapacidades de movimento.


A Acroyoga é uma modalidade de exercício que trabalha o corpo e a mente, e tem um leque gigante de posturas, que praticamente todos podem fazer.

Muitos praticantes de Acroyoga TEM hérnias discais e muitas outras patologias da coluna, e a praticam normalmente. Esses praticantes vão, em alguns momentos, ter que tomar medidas preventivas ou realizar exercícios para fortalecer e tracionar sua coluna.


A estrela do Mar ou Straddle Bat gera tração das vértebras lombares e torácicas do voador. Este tração gera alívio de dor na coluna, e é totalmente indicado para quem tem extrusão ou protusão discal. Ajuda a alinhar a coluna,a relaxar e melhora a circulação sanguínea nessas regiões.

Muito indicado em qualquer fase da hérnia discal.



Devemos executar procedimentos diferentes em cada situação:

HÉRNIA DE DISCO CRÔNICA

Quer dizer que a hérnia existe há mais de 3 meses. A hérnia não vai causar dor para sempre. Se bem tratada, ela vai estabilizar e cicatrizar. Neste caso é necessário praticar atividade física que fortaleça a coluna, gere estabilidade de todas as estruturas envolvidas, além de ganhar flexibilidade e mobilidade articular. São os casos que o AcroYogui pode fazer quase todos os tipos de posturas, evitando apenas as que exijam movimentos exacerbados de flexão, extensão e rotação de coluna. O pássaro (Bird) é um exercício fundamental para a melhora da patologia. Nesta fase, a Acroyoga é uma aliada perfeita para o aluno melhorar ou não ter mais crises.


Pássaro ou Bird desenvolve no voador a força de todos os músculos da coluna e da região posterior do corpo (glúteos, pernas, etc) desde os músculos mais superficiais até o mais profundos. Gera estabilidade articular, ou seja, este aluno terá uma coluna mais firme, sem deslizamentos exagerados entre as vértebras. Além de melhorar a postura. Muito indicado para hérnia discal em fase crônica.


CRISES DE HÉRNIA DISCAIS

É comum ocorrer as crises, ou seja, em quadros indolores e que pareciam estáveis, aconteça o retorno da dor. Pode ser causado por algum movimento rápido, levantamento de peso com o corpo frio, muitas horas sentado, etc. Isso ocorre com mais frequência quando as pessoas não praticam atividade física focada sem sua patologia ou sem o acompanhamento de algum profissional. Essa crise pode vir até mesmo quando uma pessoa está escovando os dentes pela manhã (o corpo não está aquecido e faz uma flexão rápida para se aproximar da pia). Neste caso, os exercícios devem ser suspendidos somente por alguns dias, quando a dor é mais intensa. Em seguida, podemos começar com exercícios de tração (descompressão dos discos intervertebrais), e de estabilidade. A Acroyoga tem várias possibilidades de posturas e exercícios com este objetivo. Nesta fase, ainda não é indicado o alongamento ou movimentos de grandes amplitudes.


HÉRNIA DE DISCO AGUDA

Significa que a hérnia extrusou há pouco tempo, e nesta fase geralmente existe muita dor e incapacidade de movimento. Neste momento, é necessário repouso. Portanto, não é indicado a realização de atividade física, e sim, um tratamento mais voltado a analgesia, recuperação de movimento e principalmente a estabilização da hérnia. Pode ser realizado fisioterapia, osteopatia, etc. Vou ressaltar que esta fase não dura para sempre! Quanto mais você se cuidar, mais cedo poderá voltar a vida normal e a praticar qualquer exercício.


Portanto, a AcroYoga sim é indicada para pacientes com hérnias de disco, sendo que, em fases crônicas ou saindo das crises. O importante é sempre o instrutor conhecer o mecanismo de ação da patologia para saber como conduzir sua aula, e o aluno respeitar seu corpo e seus limites de dor.



E devemos lembrar de cada aluno é diferente, e cada hérnia discal vai se dar de forma diferente em cada um. Devemos olhar e agir com cada aluno de forma única e com muita atenção.


Por Morgana Resende - em 27/07/2020.

69 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo