BASE É SEMPRE BASE? E VOADOR É SEMPRE VOADOR?

Atualizado: 9 de mar. de 2021



Sim e não!

Na verdade, depende!!

O fato é que, o que mais importa é:

o objetivo dos praticantes, e qual é a postura em questão.

Se o objetivo dos praticantes é desenvolver várias habilidades e desenvolver o máximo do seu corpo, é muito importante que se invertam os papéis para que ambos entendam mais sobre a postura e também desenvolvam as habilidades que o voador e que a base conquistam nos seus papéis.

Até mesmo quando uma pessoa tem o objetivo de melhorar muito como base, é válido trocar de posição para sentir na pele o que o voador sente, e até mesmo para poder saber como pode melhorar como base para ajudar a sustentar o voador.

Se a postura é muito desafiadora, complexa ou exige muita força: Voadores permanecem voadores, e bases permanecem bases, sem trocar. Isso gera segurança para todos.

Muitas vezes o tamanho do praticante dificulta sua troca, por exemplo: uma voadora muito pequena quer basear uma pessoa muito pesada numa postura complexa. Ou quando uma pessoa muito pesada quer voar numa postura mais desafiadora que exige mais treino, e assim, pode ter risco de queda. Nesses casos, não é indicado trocar. Devemos respeitar nosso corpo e o corpo dos nossos parceiros de Acroyoga.

Vantagens de trocar de papéis:

Desenvolver novas habilidades;

Entender o que o parceiro realiza;

Entender os desafios que o parceiro vivencia;

Aprender mais sobre a mesma postura;

Fortalecer músculos diferentes;

Quando não é indicado trocar de papel:

Sempre que houver sobrecarga para algum dos praticantes;

Quando a postura é muito complexa;

Durante um aprendizado, uma postura nova;

Quando há desconforto na troca para qualquer um dos elementos;

Quando colocamos a segurança em risco ou desrespeitamos nosso corpo.

E... claro que não esqueci do anjo!

O anjo é um elemento tão importante quanto a base e o voador para a evolução e segurança da AcroYoga.

Durante uma prática, invertemos os papéis entre a base, o voador e anjo. Enquanto um praticante realiza o papel do anjo, ele “descansa” da postura. Descansa entre aspas porque tem momentos que o anjo faz tanta força quanto os outros elementos. Mas, é uma força diferente que utiliza outros grupos musculares, assim, ele descansa da força que exerceu durante a postura que já realizou.

O anjo também aprende muito sobre a postura enquanto está em outro ângulo e está ajudando. Alguns movimentos e percepções ficam mais claras, e quando este praticante volta pra posição anterior, consegue melhorar e evoluir muito.

Resumindo, quando tiverem a oportunidade, troquem de papel! Sempre deixem a saúde e segurança em primeiro lugar. Mas sempre há posturas ou exercícios que dominamos mais e que podemos trocar de posição, nos desafiar, evoluir e entender o que as outras pessoas vivenciam!

Boa prática a todos!


Por Morgana Resende - em 16/07/2020.

34 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo